2 may. 2008

Entrevista en Portugal . Entrevista a Portugal .

Aqui os dejo la entrevista que me han hecho esta semana en una web deportiva de Portugal , tambien os dejo el enlace de la web y teneis que ir a entrevista ( sobre rodas ) , esta en portuges .
http://www.ammamagazine.com/

Aqui us deixo l'entrevista que m'han fet aquesta setmana a una web esportiva de Portugal , tambien us deixo l'enllaç de la web i teniu que anar a entrevista ( sobre rodas ) , esta en portuges .
http://www.ammamagazine.com/


Rafael Jiménez
(Espanha)

Atletismo
Quem é Rafael Jiménez

Rafael Botello Jiménez nasceu em 23 de Fevereiro de 1979 e, actualmente, integra a equipa espanhola pré-seleccionada para competir nos próximos Jogos Paraolímpicos.
Após sofrer, em 2002, uma lesão medular, nível D11-D12, Rafa abandonou o seu trabalho na construção e começou a focar as suas energias na sua carreira desportiva dentro do atletismo em cadeira de rodas.
O seu primeiro contacto com o atletismo em cadeira de rodas foi, todavia, no hospital, onde experimentou diversas modalidades do desporto adaptado mas, somente em Maio de 2003, quando conheceu um rapaz da sua cidade que já praticava atletismo em cadeira de rodas, adquiriu a sua primeira cadeira, mais ou menos do seu trabalho.
Esse foi somente o começo. Depois, passou pelas pistas do C.A.Granollers e pertenceu ao C.A.Vic até ao final de 2006. Actualmente, faz parte da Agrupació Esportiva Blanc i Blau (Español).
Rafa está dentro da elite mundial do atletismo em cadeira de rodas na classe T54, classe funcional a que pertence, dada a sua lesão, e, projectando o futuro, quer melhorar ainda mais nas próximas épocas.

MAIORES ÊXITOS

- 1.º classificado - 3000 mts , Campeonato do Mundo de pista coberta, Bollnas (Suécia) 2006.- 4.o classificado - 5 km em estrada, Campeonato do Mundo, Cedartown, Atlanta (EUA) 2007.- 6.º clasificado - 10000 mts, Campeonato da Europa, Helsinki (Finlândia) 2005.- 7.º classificado – Meia Maratona, Campeonato do Mundo, Lisboa (Portugal) 2008.- Medalha de prata por equipas – 4x400 mts, Campeonato da Europa, Helsinki (Finlândia) 2005.- Várias vezes campeão de Espanha e da Catalunha.- 5 Recordes de Espanha actuais: 800, 5000 e 10000 mts em pista e 5 km e maratona em estrada.- Mais de 8 Recordes de Espanha batidos.- Segundo europeu mais rápido da história em maratona (1h22,18), a seguir ao mítico Heinz Frei.- Vitórias em: Estados Unidos, Suécia, Portugal e Espanha.- Pódios em: Itália, Libano, Colômbia e África do Sul.- Top Ten em: Japão, Coreia, Finlndia, Suiça, Alemanha , França e Austrália.- Vice-campeão de Espanha em Handbike (bicicleta de mão) em contra-relógio e estrada, Trebujena, Cadiz 2007.-

Quando é que começou a praticar desporto de alta competição? Porquê?

Comecei no atletismo profissional em 2005, quando vivía no Centro de Alto Rendimento Sant Cugat.
A razão foi porque eu inscrevi-me para ver até onde eles conseguiam ir e fazer as coisas bem (hehehehe). Também porque, graças ao desporto, posso ver o mundo e também viver nele.

- Fê-lo por paixão ou porque foi um meio de mostrar que também na diferença se consegue vencer?

Fi-lo por paixão, porque sempre tinha praticado desporto.

O meu acidente foi numa bicicleta, treinando para um duatlo de montanha.
Penso que não há nada a demonstrar às pessoas nas principais competições. Alguns sabem o que nós fazemos e sinto-me conformado.

- Em que classe compete? Qual é o seu tipo de deficiência física?

A minha classe é a T-54. A minha deficiência afecta a dorsal D-10 e há, inclusivamente, pessoas que conseguem andar com esta deficiência.

- Trata-se de uma deficiência com a qual nasceu ou surgiu mais tarde?

A minha deficiência deve-se a um acidente enquanto treinava ciclismo.

- Quantas horas diárias treina? Quais os principais cuidados que tem com a sua alimentação?

Treino seis a onze sessões por semana. Mais onze do que seis (hehehehe), dependendo das competições que eu tenha programado.
Isto significa entre oito e dezoito horas semanais.
Controlo bastante a alimentação, mas agora tenho alguns quilos a menos.

- Entre os principais resultados desportivos que obteve, até ao momento, qual/quais destaca? Porquê?

Penso que foi o recorde que consegui nos 3000 metros em pista coberta na Suécia.
No entanto, ainda fico com o recorde da maratona(1.22.18) na Itália, que me tornou no segundo europeu mais rápido de sempre.
Ganhei provas nos Estados Unidos, Portugal e Espanha e, em cinco países, fiquei no top 5.

- Em que provas participará nos Jogos Paraolímpicos de Pequim? Quais as suas ambições para esses Jogos?

Nos 5000 metros e na maratona. No entanto, a maratona é para ser melhor preparada. Vou para Pequim em forma e penso ficar entre os os finalistas, mas, em Londres 2012 será uma verdadeira guerra.

- Dedica-se exclusivamente ao atletismo ou possui uma profissão em paralelo?
Sou atleta profissional.

- Como são as suas condições de treino?

São perfeitas, porque, agora, tenho a possibilidade de treinar num Centro de Alto Rendimento, graças ao Comité Paralímpico espanhol.-
Com que apoios conta?

Os meus sponsors são as multinacionaisAsics, Spiuk, Recuperation, www.ortoracing.com e Invacare e o Município onde vivo: Manlleu.-

Nos Campeonatos do Mundo em Lisboa quais as suas impressões sobre o percurso?

Penso que a organização de Lisboa apareceu nas maiores maratonas mundiais, como Londres, Nova Iorque ou Paris.
Terem dado a organização â Meia Maratona de Lisboa foi um sucesso.-

E sobre a Organização?

Há muito a melhorar, nomeadamente, na alimentação e nas instalações.-

Na sua opinião quais as medidas a tomar em futuros eventos nesta cidade?

Penso que devem contar sempre com o apoio do atleta português, e meu amigo, João Correia.
Como disse anteriormente, compito profissionalmente e, em Lisboa, os prémios monetários ainda estão muito distantes dos das grandes corridas.

- Concorda com a pretensão do sul africano Óscar Pistorius que deseja participar nos Jogos Olímpicos, apesar de ser amputado das duas pernas e correr com próteses extremamente leves e aerodinâmicas?

Estou de acordo com ele, ainda que acredite que se aproveita da sua deficiência, e isso não partilhoA IAAF lançou para a opinião publica um estudo pago por um médico que eles mesmos contrataram e isso já diz muito em relação à dita Federação.Querem basear o seu estudo na igualdade de Óscar com outros atletas e isso é um equívoco, é claro que não é igual, ele não tem pernas, têm de analizar se existem coisas positivas e coisas negativas e daí retirar a conclusão
As pessoas dizem que ele tem molas nas pernas, e isso demonstra a sua ignorância, isto demonstra-se rapidamente, tem de se ver uma corrida com outros atletas sem deficiência.
Vendo a passada de Óscar e dos outros atletas, sem deficiência, logo se vê que são os mesmos metros, então onde está a vantagem a famosa mola?
É evidente que Óscar tem vantagens em alguns aspectos, mas também tem inconvenientes, tem de se ver isso e não tratar de igualar as coisas quando não são iguais.
Na minha opinião, sempre se verá mal que um atleta com deficiência compita com atletas sem ela, porque o estereótipo do atleta de elite é um homem alto e forte e nunca uma pessoa com falta de braços, cega etc – ou o caso de Óscar seria bem visto pela globalizada imprensa desportiva-

Que mensagem quer deixar para todos os que lêem esta entrevista?

Quero agradecer-vos pelo que tenho visto no vosso site sobre desporto adaptado e lembrar que a deficiência está na mente de cada um e não onde ela verdadeiramente existe.

Nota da Redação: O Rafa enviou para nós um texto do Dr. Gabriel Brizuela Costa - considerado um dos melhores, ou o melhor técnico do mundo - sobre o assunto Óscar Pistorius. Pela sua importância decidimos a sua colocação em anexo a esta página. O artigo está em Espanhol, mas brevemente será traduzido.
Para ler este artigo carregue aqui

No hay comentarios:

Archivo del blog . Arxiu del blog .

Visitor´s maps

ip-location